Oiti – Mudas de Oiti – Arvores para Calçadas

Entre as arvores mais usadas e mais indicadas no paisagismo urbano esata oiti.
O oiti é muito procurado pelo fato que nas cidades alem de fornecer sombra e atingir porte de grande altura , o oiti não tem a raiz agrssiva para as calçadas.

Texto de Origem:

oiti 300x259 Oiti   Mudas de Oiti   Arvores para Calçadas

O oiti esta entre as arvores urbanas mais procuradas pelas prefeituras das maiores cidades , por ser uma arvore que vai produzir muita sombra sem a raiz ter aforça de outras arvores desta utilização.

http://www.santos.sp.gov.br/hotsites/arvores/oiti.html#

Espécie típica da flora brasileira, é uma árvore-símbolo da Região Nordeste, com grande valor simbólico, principalmente no estado de Pernambuco. O Oiti é o fruto do Oitizeiro (Licania Tomentosa), árvore da família Chrysobalanaceae, que pode atingir altura de oito a 15 metros. Procedente das restingas costeiras do Nordeste do Brasil, o seu fruto tem casca amarela mesclada de verde quando madura, cerca de seis a oito centímetros de comprimento; polpa pastosa, pegajosa, amarelada, de odor forte e caroço volumoso.

Algus dados tecnicos do Oiti

Oiti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Oiti   Mudas de Oiti   Arvores para Calçadas


Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Chrysobalanaceae
Género: Licania
Espécie: L. tomentosa
Nome binomial
Licania tomentosa
(Benth.) Fritsch
Sinónimos
Moquilea tomentosa Benth.
Pleragina odorata Arruda da Gama ex Koster
O oiti (Licania tomentosa), também chamado goiti, oitizeiro e oiti-da-praia, é uma árvore da família Chrysobalanaceae que pode atingir entre oito e quinze metros de altura.

Etimologia

“Oiti” e “goiti” vêm do tupi uï’tï.

Características

Espécie originária da Região Nordeste do Brasil[1], é muito utilizada na arborização de várias cidades brasileiras, como o Rio de Janeiro, por exemplo. O seu fruto é uma drupa elipsoide ou fusiforme, de casca amarela mesclada de verde quando madura, com cerca de seis a oito centímetros de comprimento e polpa pastosa, pegajosa, amarelada, de odor forte, com caroço volumoso e oblongo.

Ocorrência

Na floresta ombrófila densa, de Pernambuco até o norte do Espírito Santo e no vale do Rio Doce, em Minas Gerais, em Goiânia, em Goiás, na arborização urbana.

Fenologia

Floresce de junho a agosto. Seus frutos amadurecem entre janeiro e março.

Usos

É muito usada na arborização urbana por sua copa frondosa, que dá ótima sombra. As folhas são muito apreciadas pela fauna em geral. A sua madeira é de ótima qualidade para diversos usos, como postes, estacas, dormentes e construções civis. Seus frutos são comestíveis, com amêndoas ricas em óleo.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 218

Fontes

  • Lorenzi, Harri: Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, vol. 1. Instituto Plantarum, Nova Odessa, SP, 2002, 4a. edição. ISBN 85-86174-16-X
30px Hoja.svg Oiti   Mudas de Oiti   Arvores para Calçadas Este artigo sobre plantas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Powered by http://wordpress.org/ and http://www.hqpremiumthemes.com/